Notícias

"A AESE consegue proporcionar esta magia!"

Participantes do grupo ETE promovem visita de estudo conjunta do PDE e do GMP da AESE



A Navalrocha recebeu os atuais participantes do PDE e do GMP numa visita de estudo. Organizada pelos participantes Paula Mendes, Diretora Corporativa de IT do Grupo ETE e 5.º GMP, e Nuno Lopes, Diretor de Exploração do Grupo ETE e 68.º PDE, a iniciativa teve como foco dar a conhecer a empresa e as respetivas operações, nomeadamente, no Porto de Lisboa.

"No nosso grupo do GMP", diz Paula Mendes, "nós adotámos esta prática logo desde o início. Como temos colegas das mais variadas áreas, algumas desconhecidas para nós, começámos a fazer visitas logo desde o início. Apercebi-me que pouco se sabia do grupo ETE, o que fazíamos... Decidi desafiá-los a virem conhecer, pelo menos, três empresas do nosso universo, situadas aqui em Lisboa. Como tenho um colega na empresa que está a frequentar o PDE, perguntei-lhe: "Nuno, e se nos juntássemos era mais engraçado, podíamos fazer isto em conjunto». Ele achou piada e então organizámos em conjunto. E penso que todos gostaram bastante."

Nuno Lopes explica, numa breve entrevista, o móbil desta experiência:

Como surgiu a ideia de promover uma visita de estudo dos colegas de programa da AESE ao Porto de Lisboa?

NL: "A ideia surgiu numa conversa com a minha colega Eng.ª Paula Mendes, a frequentar o GMP. Ambos tivemos visitas a outras empresas, e rapidamente veio ao de cima uma das experiências mais fantásticas que a AESE proporciona, a mistura de diferentes profissionais, de diferentes áreas de negócio e com funções e responsabilidades díspares."

Quais as lições que se podem retirar a nível da gestão e da liderança desta organização?
NL: "O Grupo ETE, com mais de 80 anos de experiência no setor, é um parceiro apostado em produzir valor económico e social para as comunidades que serve. De capital Português, diversificou, internacionalizou e fortaleceu a sua operação. Investe sempre na antecipação da mudança, inovação, eco sustentabilidade e qualidade, para oferecer mais sucessos comerciais aos nossos clientes. Fruto da dedicação dos nossos colaboradores, alcançamos diariamente novos patamares de competitividade. O Grupo ETE é hoje uma referência na economia do mar em Portugal, integrando as principais áreas de atividade do setor marítimo e portuário."

Já se sente melhor decisor desde que começou a frequentar o PDE?
NL: "Sem dúvida! O PDE é uma experiência muito enriquecedora e “hiperativa”. Faz-nos viajar pelo vasto mundo dos negócios, obriga-nos a tomar parte na decisão, em áreas e atividades que desconhecemos, mas de onde levamos uma lição/solução quase sempre aplicável no nosso dia a dia profissional e moral. Esta experiência de contacto com empresas e organizações paradigmáticas, é única. Por instantes (24 semanas), parece que alguém nos “puxou” para fora da nossa caixa e nos colocou num laboratório do “mundo dos negócios”. A AESE consegue proporcionar esta magia!"

Como é que tem conseguido gerir as pessoas num contexto como o do Porto de Lisboa?
NL: "Julgo que se refere aos trabalhadores portuários, vulgo estivadores. Em primeiro lugar não podemos encarar como “complicado”, mas sim desafiante. Este é um desafio transversal à maioria dos portos de todo o mundo. O trabalho portuário, dentro da área dominial dos portos, regra geral,  só pode ser efetuado por trabalhadores portuários, ora isso obriga desde logo os operadores a estarem dependentes de um recurso muito limitado e altamente sindicalizado. Os sindicatos utilizam esta força que a legislação lhe dá, para impor aos operadores as suas aspirações que nem sempre contribuem para o futuro das empresas, dos portos e inclusive do seu próprio futuro. Tentamos sempre gerir este assunto, com o objectivo de tornar o Porto um destino/origem de carga competitivo."