Notícias

"A teoria política deve ter uma palavra a dizer”

Lançamento do novo livro do Prof. Pedro Ferro

Fruto decorrente da sua tese de doutoramento, o Prof. Pedro Rosa Ferro lançou o livro “Virtude Política. Uma Análise das Qualidades e Talentos dos Governantes”, na AESE.

A sessão realizou-se no dia 19 de dezembro, na presença de muitos Alumni, Professores e amigos. Entre eles, contaram-se Manuel Monteiro, Professor da UCP, e Suzana Toscano, Executive Director da AGN e 31.º PADE.

A obra incide sobre a relevância, a natureza e a emergência da virtude política pessoal. Como refere o autor: “O ponto de partida é o contraste entre o relevo concedido pelas opiniões comuns e pela filosofia política clássica à virtude do pessoal político, por um lado, e o significativo silêncio ou desvalorização que a teoria política contemporânea dedica a essa matéria, por outro.”

“Actualmente, ao mesmo tempo que a ciência política é pouco sensível ao carácter e qualidades dos governantes, o homem comum despreza os seus governantes. E esse desprezo, tende a gerar desilusão e enfado pela política (em geral), e pela política democrática (em particular), manifestados quer pelo alheamento e abstenção, quer pela raiva e voto de protesto. No mínimo, esses descontentamentos devem inspirar um «receio salutar» , com dizia Tocqueville, pela sorte da democracia liberal.” O contributo do Professor com este livro consiste no facto de que “a teoria política deve ter uma palavra a dizer acerca das razões pelas quais a virtude política é importante, acerca do conteúdo dessa virtude, e acerca de como se pode esperar que ela emerja na arena política.”

Suzana Toscano, até recentemente  Assessora para a Educação e Juventude da Presidência da República, comentou:
“Li o livro, primeiro com curiosidade, depois com um entusiasmo e interesse tais que, quando cheguei ao fim, tive pena que acabasse. Mas o facto é que realmente não acaba, pois cada capítulo, cada página, abre-nos novos temas, exploram caminhos e e renovam o estímulo para refletir sobre o tema.

Talvez se possa dizer que este livro tem o seu quê de subversivo e de corajoso.” “É a mão de Pedro Ferro que nos guia neste cruzar de pensamentos, neste labirinto de reflexões, nesta paisagem fascinante de argumentos e contra argumentos em busca da Arca Perdida da Virtude.

E é a arte, a ciência e a Virtude de Pedro Ferro que fazem desse labirinto uma estrada larga e aprazível que temos tanto gosto em trilhar.
Por isso vos convido, sinceramente, a que percorram estas páginas, sabendo que delas vão extrair tanto prazer e tanto proveito quanto eu.”