anterior
seguinte


Correio da AESE n.º 697 | 17 de maio de 2017

O ranking do Financial Times, publicado no início desta semana coloca o IESE, a nossa escola parceira, no 1.º lugar em Executive Education Customized e no 2.º em Executive Education Open, entre as Business Schools do mundo. Esta notícia alegra particularmente a comunidade dos MBA, que viveram a semana intensiva nos EUA. O 15.º e o 16.º Executive MBA partiram à conquista do país que reflete “uma realidade em que inovação, empreendedorismo e disrupção não são objetivos a curto ou longo prazo: são o dia a dia de um tecido empresarial em constante mutação, onde “parar é morrer”.
Em Barcelona, o Prof. José Fonseca Pires defendeu a sua tese de doutoramento com brilhantismo. “Missão, Motivação e Integração Profissional na Gestão Hospitalar" foi o título da tese que lhe mereceu o grau, defendido a 4 de maio, na UIC - Universitat Internacional de Catalunya.
“O relançamento da UE: segurança, migrações e a união económica e monetária” trouxe o Prof. Victor Pou ao Porto e a Lisboa para debater com os Alumni a (re)construção de uma comunidade em busca de si. Factos estruturais como o Brexit, as migrações, o cenário contingencial das políticas de Trump, entre outras questões nevrálgicas, foram analisadas num diálogo animado. 
Da Europa às organizações, António Gameiro Marques sublinhou a importância da sustentabilidade assente numa cultura empresarial que privilegia o comemorar as efemérides e honrar o cumprimento dos rituais. No encerramento da 42.ª edição do programa,  o Alumnus do 39.º PADE, que foi convidado a discursar, recordou que “a AESE é disso um excelente exemplo”. “Ambição para criar relações ad aeternum” foi o acento tónico da mensagem do grupo finalista.
 
No Panorama veja notícias sobre …
•         As crianças devem reduzir dose diária de ecrãs     
•         A tua empresa quer-te feliz       
•         May quer mais escolas com identidade própria     
•         “De la ligereza”      
Reflexões mais profundas na Documentação:
•         Para a sociedade sem moeda    
•         Prós e contras
•         M-Pesa: o dinheiro móvel no Quénia 

O ranking do Financial Times, publicado no início desta semana coloca o IESE, a nossa escola parceira, no 1.º lugar em Executive Education Customized e no 2.º em Executive Education Open, entre as Business Schools do mundo. Esta notícia alegra particularmente a comunidade dos MBA, que viveram a semana intensiva nos EUA. O 15.º e o 16.º Executive MBA partiram à conquista do país que reflete “uma realidade em que inovação, empreendedorismo e disrupção não são objetivos a curto ou longo prazo: são o dia a dia de um tecido empresarial em constante mutação, onde “parar é morrer”.

Em Barcelona, o Prof. José Fonseca Pires defendeu a sua tese de doutoramento com brilhantismo. “Missão, Motivação e Integração Profissional na Gestão Hospitalar" foi o título da tese que lhe mereceu o grau, defendido a 4 de maio, na UIC - Universitat Internacional de Catalunya.

“O relançamento da UE: segurança, migrações e a união económica e monetária” trouxe o Prof. Victor Pou ao Porto e a Lisboa para debater com os Alumni a (re)construção de uma comunidade em busca de si. Factos estruturais como o Brexit, as migrações, o cenário contingencial das políticas de Trump, entre outras questões nevrálgicas, foram analisadas num diálogo animado.

Da Europa às organizações, António Gameiro Marques sublinhou a importância da sustentabilidade assente numa cultura empresarial que privilegia o comemorar as efemérides e honrar o cumprimento dos rituais. No encerramento da 42.ª edição do programa,  o Alumnus do 39.º PADE, que foi convidado a discursar, recordou que “a AESE é disso um excelente exemplo”. “Ambição para criar relações ad aeternum” foi o acento tónico da mensagem do grupo finalista.

 No Panorama veja notícias sobre …
•         As crianças devem reduzir dose diária de ecrãs    
•         A tua empresa quer-te feliz      
•         May quer mais escolas com identidade própria    
•         “De la ligereza”    

Reflexões mais profundas na Documentação:
•         Para a sociedade sem moeda  
•         Prós e contras
•         M-Pesa: o dinheiro móvel no Quénia 

Cláudia Dias | claudiadias@aese.pt