Jacqueline Lourenço

"A designação suscitou curiosidade, expectativa, e, até, algum receio em abraçar o projeto. Era o primeiro, um salto sem rede.

O desafio, aliciante, mostrou-se, além de exigente (na carga horária, nas matérias abordadas, etc.), intenso, mas, ao mesmo tempo, compensador. Sem dúvida, uma “renovação”, nem sempre facilmente interiorizada, não só pela falta de contacto frequente com algumas matérias abordadas como também  pelos compromissos, mormente os profissionais, mas, acima de tudo, rica no lembrar o que há muito, embora não esquecido, estava arrumado lá num  cantinho que só o conhecimento, o interesse e, sobretudo, a disponibilidade dos dirigentes, dos professores e de todos os demais implicados, por parte da
AESE, permitiu despertar e, até, colocar de novo em prateleira de destaque como algo a ver/desenvolver de futuro."


Jacqueline Lourenço, CTT