Miguel Roballo

A partilha de vivências e visões distintas, tanto ao nível humano como profissional, fez com que o PADE se tornasse, desde logo, numa experiência inovadora e enriquecedora.

 

A validade do Método do Caso, para (re)descobrir experiências de gestão, aparentemente simples na forma, mas com elevado material de aprendizagem, inculcado de forma discreta através de um diálogo ativo, foi outro fator preponderante. O ambiente de sã camaradagem, aliado à partilha e à troca de impressões, foram elementos fundamentais do processo de aprendizagem/atualização, ao transmitir vivências e visões oriundas de percursos profissionais e humanos muito variados e ricos, tanto nos grupos de estudo, como nas sessões em sala. A expressão livre e em posição de igualdade das diversas visões, extravasando muitas vezes os casos em debate, permitiu alargar ainda mais o âmbito do “confronto” de experiências, com todo o inerente potencial de ganho de valor.

 

Por último, mas não menos importante, a qualidade do corpo docente, tanto português como espanhol, ao manter um elevado nível de interesse e curiosidade, permitiu o nosso afastamento, de facto, das questões do quotidiano e que fosse vencido o complexo de que somos insubstituíveis.

 

Foram 20 sessões que valeram o esforço e que recomendo vivamente.

 

 

Miguel Roballo

Administrador

Banco Popular Portugal

35º PADE