Fernando Leal da Costa

Ter tido a possibilidade de ser aluno do IV PADIS foi uma experiência marcante. Será impossível, sem cometer alguma injustiça, salientar todos os aspetos que contribuíram para a satisfação com que frequentei este curso. Realço a inexcedível qualidade dos docentes, revelada no seu empenhamento, verdadeiramente profissional, e na forma inteligente e elegante como "desvendaram" os casos e os segredos da Alta Direção.

 

Os detalhes da organização serão dificilmente superados, do conforto e da ergonomia das instalações, às refeições de gourmet. Organizações deste tipo, em que a exigência dos alunos, resultante das suas experiências passadas e das expectativas com que chegam à AESE, é muito elevada, têm de responder com uma qualidade superior à média. E é isso que a escola consegue através de um programa construído em torno da apreciação de casos, discutidos em grupo e posteriormente esclarecidos com a ajuda dos professores. Mais do que um curso, o PADIS é uma vivência. É a construção de relações fortes, de verdadeiras amizades, construídas na comunhão do trabalho e da aprendizagem em conjunto. É formação e não apenas informação. É a aquisição de ferramentas que desde já me têm sido úteis em algumas das várias tarefas que desempenho, desde o ensino, à minha prática clínica. Estou certo que a continuidade do espírito do PADIS, através dos programas de continuidade que a AESE oferece, é outra mais valia que tentarei não desperdiçar. Numa altura complexa da minha vida profissional, o esforço despendido para acompanhar o andamento do curso e dos colegas foi largamente recompensado por tudo o que aprendi.

 

 

Fernando Leal da Costa

Coordenador Nacional para Doenças Oncológicas | IPO Lisboa