Isabel Paixão

A minha participação no PADIS revelou-se ainda mais interessante do que tinha inicialmente perspetivado.

 

A escola (AESE) oferece excelentes condições de estudo e trabalho.

 

Encontrei um corpo docente muitíssimo qualificado e experiente, com o qual foi sempre possível estabelecer e manter uma relação cordial, mas simultaneamente simpática e descontraída.

 

O Método do Caso, baseado na preparação prévia e posterior discussão de casos práticos, revelou-se muito enriquecedor, exigindo a participação ativa dos alunos, quer em grupo restrito, quer em assembleia.

 

Também os temas foram sempre escolhidos e abordados de forma muito rigorosa e estruturada. Focalizaram-se nas áreas funcionais mais relevantes da organização hospitalar e tendo sempre como referência o desenvolvimento de competências interpessoais e a importância do trabalho em equipas.

 

A troca de experiências com outros profissionais, foi deveras interessante e demonstrou que abordagens distintas das questões, às vezes, aqui e ali, matizadas com interesses corporativistas, não impedem que os grandes objetivos e respetivas linhas de ação não sejam comuns.

 

Fiquei igualmente muitíssimo bem impressionada com a visita efetuada à Clínica de Navarra. Encontrei rigor e eficiência na gestão dos recursos, mas fundamentalmente uma enorme preocupação em orientar a operação à prestação de elevados níveis de serviço aos seus utentes.

 

Para concluir, quero referir que os constrangimentos estratégicos e operacionais com que os dirigentes hospitalares diariamente se confrontam, encontram neste curso ferramentas adequadas ao seu melhor enquadramento, mas fundamentalmente ensinam-nos a olhar para os problemas de forma diferente e a interpretá-los de maneiras diversas.

 

O grupo foi excecional, estão de parabéns.

 

 

Isabel Paixão

Vogal do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa