Rui Guimarães

O PADIS impressiona antes de começar. Impressiona enquanto decorre. E deixa expectativas para o pós-PADIS.

 

Impressiona antes de começar, porque mesmo antes do primeiro minuto de PADIS, a cultura de rigor, organização e honestidade intelectual é claramente percetível. Sentimos desde logo que estamos numa realidade diferente, diferente pela positiva e da qual de algum modo vamos poder fazer parte.

 

Impressiona enquanto decorre, pela constante confirmação de uma cultura de rigor, de disciplina, de respeito pela diferença, de seriedade, de atenção, de alegria e de um modo de estar na vida. Impressiona pelo elevado nível dos docentes, pela escolha meticulosa dos discentes com formações básicas e experiências muito diferentes.

 

Impressiona, pela participação que fomenta e dinamiza com o Método do Caso, onde a vivência de cada participante é um capital de grande valia. Impressiona, pela abertura de horizontes e cuidado posto em tudo. Nada é deixado ao acaso. Todos nos sentimos especiais. Todos temos um tratamento especial. Na verdade, no PADIS, reconhecem que somos todos diferentes, irrepetíveis. E nessa medida, especiais. Impressiona, porque renova, acrescenta e atualiza conhecimentos às nossas competências. Impressiona, porque nos mostra de que lado sopram os novos ventos. Impressiona, porque está, definitivamente, no século XXI, o Século das Pessoas, onde queremos que os nossos filhos vivam. Impressiona, porque nos municia melhor para o futuro e nessa medida nos torna, não apenas atores, mas agentes de um futuro que queremos melhor.

 

E é aqui, exatamente aqui, que surgem as expectativas pós-PADIS.

 

Ao fazer o PADIS na AESE, rapidamente sentimos que, periodicamente, queremos vir em busca de novas competências que melhor nos habilitem a continuar a servir, no nosso caso, a Coisa Pública. É então que nos apercebemos, que o PADIS é apenas o princípio de um caminho que não sabemos quando tem fim, sabemos, isso sim, que desde cedo temos um sentido de pertença, não apenas ao PADIS, mas à AESE e isso é um motivo de orgulho.

 

 

Rui Guimarães

Administrador Hospitalar

Hospital de Joaquim Urbano