Gestão Geral

<< Voltar

Governação, redes e financiamento

Desafios no setor de economia social



Descrição

Gerir organizações do setor de Economia Social em Portugal passa atualmente pelo desafio de conciliar duas ideias fundamentais: se, por um lado, as organizações precisam de aprofundar e aplicar novos paradigmas da gestão, por outro deverão ter a ousadia de manter fidelidade ao carisma de um setor que, num trabalho tantas vezes discreto e silencioso, é essencial à vida de tantos cidadãos, famílias e comunidades.

Enquadrar as organizações no setor e na sua história torna-se essencial para que o carisma que caracteriza cada uma se mantenha. Ao mesmo tempo, importa apostar firmemente em modelos de governação assentes na transparência e na vivência prática da ética aplicada ao setor, permitindo não apenas fazer melhor o que já se faz bem, como ainda poder assumir e divulgar como, a quem e porque se faz esse bem. O trabalho em rede, assim como a diversificação de fontes de financiamento e o desenvolvimento de condições que garantam o acesso aos financiamentos disponíveis, parecem ser etapas fundamentais de um caminho que tem de ser percorrido por quem pretende dirigir as organizações sem fins lucrativos com mão firme e coração aberto.


Temas abordados

09:30    Check in
10:00   Conferência de abertura | Setor da Economia Social em Portugal – do que foi ontem ao que é hoje

Num tempo marcado por fortes mudanças socioeconómicas nos contextos nacional, europeu e global, os desafios da gestão das organizações de economia social estão a par com os que se colocam a outros setores da economia nacional. Que caminho tem feito o setor de Economia Social em Portugal? Que desafios enfrenta hoje? A resposta a estas questões dará o mote de abertura ao seminário Governação, Redes e Financiamento do Setor de Economia Social – Desafios atuais em Portugal.

11:00  

Painel I | Modelos de Governação de Instituições de Economia Social e Solidária – da gestão transparente à ética

Os novos paradigmas de gestão das organizações de economia social - os quais passam por pontos como o trabalho em rede, a gestão integrada de recursos, a avaliação da qualidade e do impacto social, entre tantos outros – exigem novos modelos de gestão, abraçando novos desafios de planificação, ação e avaliação. A transparência torna-se um imperativo e a ética pode ser o garante de fidelidade ao carisma das organizações e do setor em que se integram.

14:30   Painel II | Trabalho em rede – da necessidade ao desafio

Quais as reais vantagens para as organizações da Economia Social em apostar no trabalho em rede? Que organizações podem fazer parte das redes e parcerias? Como gerir o trabalho em rede? Haverá riscos de perda de identidade se optarmos por trabalhar em rede? Estas e outras questões serão discutidas no presente painel.

16:00   Painel III | Financiamento do Setor da Economia Social – disponibilidade e condições de acesso

Portugal inovação social - da iniciativa à concretização
Muito se fala sobre o Portugal 2020 e concretamente sobre a iniciativa Portugal Inovação Social mas muitas são também as questões que se levantam: Que fundos existem realmente? Quais as condições de acesso? Por outro lado, atualmente, que oportunidades de financiamento existem para o setor de Economia Social? Estas serão as matérias a abordar neste painel, procurando a informação clara numa matéria essencial à vida das organizações e à consecução dos objetivos a que se propõem.


18:00  

Encerramento


Destinatários

Participantes dos 13º e 14ª GOS; antigos alunos GOS; dirigentes de Instituições de Economia Social e Solidária ou colaboradores em exercício de funções de liderança.

Professores

Vários

Metodologia

Conferência colóquio

Idiomas

Português

Locais
Lisboa

Data:

15 de maio de 2017

Horário:

Das 9h30 às 18h00

Data limite:

11 de maio de 2017

Preço:

Participantes no GOS | 50 €
Participante no GOS e convidado | 80 €
Geral (Dirigentes de Organizações Sociais) | 80 €

Inscreva-se ›